As melhores cervejas suíças

As cervejas do tipo “lager” são as mais consumidas na Suíça, representando por volta de 75% das vendas. O tamanho normal em bares e restaurantes quando se pede uma cerveja é de 500ml, mas existem ainda tamanhos de 300ml (chamada de “Stange”) e de 200ml.

O mercado Suíço é dominado pelas grandes cervejarias Carlsberg (1/3 do mercado) e Heineken (1/5 do mercado), que adquiriram respectivamente as marcas locais Feldschlösschen e Calanda para penetrar no protecionista mercado Suíço.

As importadas constituem 1/4 do volume consumido e são originadas principalmente da Alemanha (marcas como Paulaner, Erdinger e Löwenbräu), Grã Bretanha (Guinness e Fuller’s), França (Kronenbourg 1664), Itália (Peroni e Moretti), Espanha (San Miguel), Bélgica (Leffe) e Mexico (Corona).

As maiores cervejarias:

Feldschlösschen


Feldschlösschen é uma marca do grupo Carlsberg desde o ano 2000, porém com mais de 140 anos de tradição e produção no noroeste da Suíça, em Rheinfelden. Seu nome significa “pequeno castelo nos campos”, o que tem significado pois a fábrica tem uma arquitetura belíssima e se assemelha a um castelo.

A Feldschlösschen Original é a mais consumida cerveja da Suíça, com rótulo azul e seu logotipo representando o portão de um castelo.

Todos a conhecem e, assim como a Skol no Brasil, pode ser encontrada em qualquer esquina e tem posicionamento relativamente popular. Tem sabor leve, floral e frutada, com toques de ervas aromáticas.

A marca do castelo oferece ainda uma variedade de cores e sabores em seu portfólio de cervejas, passando entre leves e pesadas, cristalinas e turvas, de todas as estações e para todos os gostos.

Calanda


Calanda é uma marca que foi adquirida pelo grupo Heineken em 1993, tendo sido fundada em 1971 e origens que datam 1780. Sua fórmula se destaca pelo fato de contar com água cristalina dos alpes Suíços, pois é fabricada em Chur, na parte Leste da Suíça, no pé de várias montanhas da área de Graubünden.

Seu sabor é fresco e leve, com toques de ervas e especiarias, de cor clara e bem transparente.

Seu rótulo conta com um animal estilizado estampado em vermelho, o Ibex Alpino (um tipo de cabra grande com chifres longos e curvos), que é o símbolo do estado de Graubünden e típico da região das montanhas.

As duas acima oferecem visitas para acompanhar a produção em suas fábricas, um passeio sem dúvida muito especial para os amantes de uma boa cerveja.

Mais informações direto nos sites.

As cervejarias que se destacam:

Appenzeller


Appenzeller é uma cervejaria localizada na tradicional região de Appenzell, no nordeste da Suíça.

Tem raízes locais que datam de 1810 e se orgulha de ter sido a primeira a ter obtido o selo de qualidade premium biológico, além de ser uma das poucas marcas independentes (não faz parte de um grande conglomerado internacional) com vendas significativamente expressivas na Suíça (140.000 hectolitros – 2011).

Sua gama de produtos é bem interessante e conta com variedades como “Quöllfrisch não filtrada”, “pérola natural”, “flor de cannabis”, “cerveja de trigo”, “extintor de incêndio” e a especial “Vollmond” que tem produção exclusiva nos dias de lua cheia.

Uma alternativa para os amantes de Guinness, a “Kristal Schwarz” possui um bouquet de café torrado, aromas de chocolate preto, com uma nota de alcaçuz claro e um acabamento sofisticado de mirtilo. Seus rótulos remetem a tradição e cultura locais, com imagens produzidas manualmente e representando paisagens tradicionais da Suíça.

A Appenzeller também oferece visitas às suas instalações num tipo diferente de experiência, integrando uma loja outlet.

Eichhof


Eichhof é uma cervejaria com mais de 180 anos de existência com sede em Lucerna, no coração da Suíça e oferece uma gama de mais de 30 produtos, com receitas que refletem exatamente a maneira de preparo de 200 anos atrás.

Sua composição conta com água cristalina obtida junto ao monte Pilatus, com mais de 2100 metros de altitude e com um panorama magnífico.

Einsiedelerbier


Einsiedelerbier é tradicional e feita na charmosa vila de Einsiedeln, onde fica um mosteiro de tirar o fôlego e fazer inveja a outras igrejas na Europa. Tem história que se iniciou em 1872 e que continua por gerações uma empresa privada.

Oferece, dentre outras, cervejas diferenciadas como a primeira de alta fermentação produzida pela cervejaria: The Hermit, feita de trigo.

Amboss


Amboss é uma micro-cervejaria de Zurique, criada recentemente em 2003 em um bairro descolado chamado “District 5” que abriga bares e clubs, com uma agitada vida noturna. Tem producao limitada a 6.500 hectolitros – 2012.

Seu rótulo moderno exalta o logotipo, que enfatiza o orgulho de pertencer ao bairro descolado e das baladas de Zurique com destaque ao número 5.

Hurlimann


Hurlimann é uma marca também produzida em Zurique, criada em 1836, possui um lema interessante: “produzida para gargantas secas”. Inicialmente produzida às margens do lago Zurique, em 1866 mudou-se para o centro da cidade para aumentar a proximidade com seus clientes. Acabou sendo adquirida pela Feldschlösschen em 1996 e incorporada ao grupo Carlsberg em 2000.

E aí, qual sua favorita?

Imprimir
Compartilhe:

4 Trackbacks / Pingbacks

  1. Restaurantes tradicionais em Lucerna - Swiss Guide
  2. Rivella, uma bebida típica suíça - Swiss Guide
  3. Os pubs mais animados da Suíça - Swiss Guide
  4. 8 esportes perfeitos para praticar na neve - Swiss Guide

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*