Lista de Patrimônios Mundiais da Unesco na Suíça

Foto: MySwitzerland

A Suíça está cheia de paisagens maravilhosas. E, com orgulho, o país conta com 12 lugares que foram considerados Patrimônios Mundiais da Unesco que você pode (e deve!) adicionar ao seu roteiro pela Suíça. Você sabe quais são eles?

Os termos Patrimônio MundialPatrimônio da Humanidade referem-se a áreas consideradas pela comunidade científica de importância fundamental para a humanidade. Estas áreas, também chamadas de sítios, podem ser basicamente qualquer coisa: um rio, uma montanha, uma caverna, um conjunto arquitetônico, um único monumento ou uma cidade inteira! Também podem ser incluídas as manifestações culturais de um povo. Os sítios podem ser classificados como naturais, culturais ou mistos.

Ao ser classificado como um Patrimônio Mundial, o lugar passa a ter o reconhecimento oficial que lhe garante preservação e segurança no futuro. Para referência, o Brasil conta com 20 sítios na lista da Unesco 🙂

A Convenção para a Proteção dos Patrimônios, sediada em Paris em 1972, reuniu 191 países que definiram os critérios de avaliação, sendo que a escolha final é feita com base em estudos de historiadores, pesquisadores, ambientalistas, arqueologistas e etc. A lista de lugares é atualizada anualmente e as solicitações de novas inclusões é gerenciada pelo Comitê do Patrimônio Mundial, composto por 21 países, dentre os 191 que assinaram a convenção.

Sabia que elaboramos Roteiros Personalizados? Receba um plano de viagem feito por especialistas e completamente customizado. Cuidaremos de tudo para que você aproveite o melhor da Suíça – clique aqui !

De um total de 12 lugares listados na Suíça, 9 deles são categorizados como Patrimônios Culturais e 3 como Patrimônios Naturais.

Patrimônios Culturais da Suíça:

1.) Abadia de São Galo (1983):


A palavra abadia é usada para descrever mosteiros ou conventos governados por um abade ou abadessa. Este patrimônio inclui a catedral barroca e a sua biblioteca (conhecida como Stiftsbibliothek, em alemão), que é uma das mais ricas e antigas do mundo.

Endereço: Klosterhof 6D, 9004 St. Gallen
Website: http://stiftsbezirk-sg.ch/unesco/

Foto: MySwitzerland

Foto: MySwitzerland

2.) Convento Beneditino de São João em Müstair (1983):


A vila alpina de Müstair está localizada em um vale no cantão Grisões (Graubünden, em alemão) e abriga um charmoso convento do século 9, que dizem que foi fundado por Carlos Magno. A construção é um belo exemplo de renovação monástica cristã durante o período carolíngio, possuindo também afrescos românticos em seu interior e a maior coleção de pinturas figurativas da Suíça, pintadas em 800 a.C.

Endereço: 7537 Müstair
Website: http://www.muestair.ch/home/

Foto: MySwitzerland

3.) Centro histórico de Berna (1983):

A capital da Suíça foi fundada no século 12 em um local montanhoso cercado pelo rio Aare. Os edifícios da Cidade Velha incluem arcadas do século 15 e fontes do século 16.

Foto: MySwitzerland

4.) Três Castelos, Muralha e Forte de Bellinzona (2000): 


Bellinzona é uma linda cidade e capital do cantão Ticino, na parte italiana da Suíça. Fazem parte do patrimônio seus três castelos (Castelgrande, Montebello e Sasso Corbaro), bem como as fortificações e uma série de muros que protegem a cidade antiga. Muita gente visita a cidade apenas por algumas horas, como uma parada estratégica a caminho da Itália, mas nós recomendamos passar pelo menos 1 noite e curtir de fato tudo que a cidade tem para oferecer.

5.) Vinhedos de Lavaux (2007):


Correspondem a cerca de 30 km de vinhedos no cantão de Vaud, na Suíça Francesa, ao longo do Lago Genebra e de muitas vilas charmosas. Existem algumas evidências de que as vinhas tenham sido cultivadas na área já na época romana, mas é fato comprovado de que já existiam no século 11. A decisão de listar este sítio como um patrimônio é por conta da relação de longa data entre pessoas e seu meio ambiente, a fim de otimizar os recursos locais para produzir vinhos e movimentar a economia!

Website: http://www.lavaux-unesco.ch/ 

Foto: MySwitzerland

6.) Ferrovia rética e os passos de Albula / Bernina (2008):


Aqui estão incluídas duas linhas ferroviárias históricas que juntas totalizam 128 km de extensão e atravessam os Alpes Suíços através de 2 passos:

  • o Passo de Albula, com 67 km de de extensão, incluindo 42 túneis e galerias cobertas e 144 viadutos e pontes. Esta passagem foi inaugurada em 1904
  • o Passo de Bernina, com 61 km de extensão incluindo 13 túneis e 52 viadutos e pontes

É por aqui que passa o famoso trem panorâmico Bernina Express, com paisagens inigualáveis.

Foto: MySwitzerland

A ferrovia rética suíça (em inglês, Rhaetian Railway – muitas vezes abreviada como RhB) é uma empresa de transporte que possui a maior rede de operadores ferroviários privados na Suíça – atrás apenas da estatal SBB-CFF-FFS. A rede RhB está localizada quase inteiramente no cantão Grisões e serve vários destinos turísticos importantes, como St. Moritz e Davos.

Veja aqui onde se hospedar em Davos!

7.) La Chaux-de-Fonds / Le Locle: centro relojoeiro (2009)


Estas duas cidadezinhas lindas fazem parte do cantão de Neuchâtel e ficam bem próximas as montanhas do Jura. São muito conhecidas, principalmente, pela tradição das fábricas de relógios e juntas constituem um conjunto urbano e arquitetônico único, totalmente dedicado à relojoaria do século 18 até o presente.

O layout e planejamento racional da cidade de La-Chaux-de-Fonds encorajaram o desenvolvimento dessa atividade econômica, sendo inclusive descrita por Karl Marx como uma “grande fábrica-cidade” em O Capital, onde analisou a divisão do trabalho na indústria relojoeira do Jura.

Website: http://cdf-urbanismehorloger-en.ne.ch/index.asp/3-0-5-10001-131-207-1/

O Museu Internacional do Relógio é um dos lugares imperdíveis para que passa por La-Chaux-de-Fonds. Este museu conta toda a história da contagem do tempo desde épocas remotas.

Endereço: Rue des Musées 29, 2301 La Chaux-de-Fonds
Website:http://www.chaux-de-fonds.ch/musees/mih

Combine este passeio com uma excursão à cidade Neuchâtel – veja aqui as melhores atrações.

8.) Palafitas pré-históricas em torno dos Alpes (2011):


De um total de 111 palafitas pré-históricas, 56 delas estão situadas na Suíça, ao redor dos Alpes. Estudos e escavações comprovam estes achados, que datam do ano 5’000 a 500 a.C, oferecendo importantes evidências sobre a vida nos tempos pré-históricos durante a era do Neolítico e do Bronze na Europa alpina e a maneira pela qual as comunidades interagiram com seu meio ambiente.

Website: http://www.palafittes.org/en/index.html

9.) Obras do arquiteto Le Corbusier (2016): 


Le Corbusier nasceu em 1887 na Suíça e foi um importante arquiteto e planejador urbano, mundialmente conhecido como um dos pioneiros da arquitetura moderna. Passou a vida construindo edifícios com o objetivo de proporcionar melhores condições de vida para os moradores de cidades lotadas na Europa, Japão, Índia, Américas do Norte e do Sul. Desde Julho de 2016, 17 projetos de Le Corbusier espalhados em 7 países foram reconhecidos como Patrimônio Mundial por serem “uma contribuição excepcional para o Movimento Moderno”.

Veja aqui quais são as obras: http://whc.unesco.org/en/list/1321

Patrimônios Naturais da Suíça:

10.) Alpes suíços Jungfrau-Aletsch (2001):


Este Patrimônio representa nada menos que a beleza natural dos Alpes, onde estão o maciço das montanhas Eiger, Mönch e Jungfrau e a geleira Aletsch, que é a maior geleira da Eurásia. Esta paisagem impressionante tem desempenhado um papel importante na arte, na literatura, no alpinismo e no turismo alpino e é o primeiro e único local nos Alpes a receber esta classificação!

Website: https://www.jungfraualetsch.ch/en/worldheritage/ 

Foto: MySwitzerland.com

Uma dica de passeio para quem está na região de Interlaken, é visitar o Jungfrauhoch – o Top of Europe. Veja aqui nossas dicas.

11.) Monte San Giorgio (2003):


Situada ao lado do Lago Lugano, esta montanha em formato de pirâmide é considerada o melhor registro fóssil de vida marinha do período triásico (a mais de 230 milhões de anos atrás!). Foram encontrados também fósseis terrestres de répteis, insetos e plantas!

Website: http://www.montesangiorgio.org/en/

Foto: MySwitzerland

12.) Arena tectônica Sardona (2008):


Situada na parte nordeste da Suíça, esta arena abrange uma área montanhosa de 300 quilômetros quadrados e inclui 7 picos com mais de 3’000 m de altitude. Além de representar a história da formação dos Alpes, a área exibe  secções geológicas através do impulso tectônico, ou seja, o processo pelo qual as rochas mais antigas e mais profundas são transportadas para rochas mais novas e superficiais.

Endereço: Städtchenstr. 45, 7320 Sargans
Website: http://www.unesco-sardona.ch/Wie-Berge-sich-erheben.das_welterbe.0.html

Foto: MySwitzerland

De tempos em tempos, a companhia estatal de transportes SBB-CFF-FFS oferece tickets promocionais para visitar muitos destes lugares. Veja mais detalhes aqui.

Word Heritage Days: um final de semana inteiro dedicado aos Patrimônios da Unesco, em que os sítios preparam programação especial para o público contendo eventos, tours especiais, e muito mais. A segunda edição acontecerá de 9  a 11 de Junho de 2017. Veja mais informações aqui.

E aí, quais destes lugares você gostaria de incluir no seu roteiro pela Suíça?

Imprimir
Compartilhe:

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*